Protestos na inauguração de uma requalificação que aponta à contemporaneidade das Taipas

A inauguração da requalificação do centro cívico das Taipas, esta segunda-feira, ficou marcada por protestos de populares e comerciantes. Protestos visíveis em diversos estabelecimentos comerciais que ostentavam faixas pretas e tarjas mas também de viva voz especialmente quando o Presidente da Câmara chegava ao coreto do centro da Vila para a cerimónia protocolar.

Na sua intervenção, o Presidente da Junta de Caldelas considerou que os protestos são próprios de um país democrático e que foram suscitados por uma obra que perspectiva o futuro da Vila mas revela pormenores que terão de ser corrigidos.

O Presidente da Câmara salientou que a requalificação do centro cívico das Taipas faz parte de outros projectos que consubstanciam o seu "compromisso com a Vila e as suas necessidades". Domingos Bragança lembrou o "grande investimento" que o Município tem feito nas vilas e freguesias em nome da coesão do território.

Relativamente ao projecto de requalificação do centro cívico da Vila das Taipas, o Presidente da Câmara lembrou que foi da autorida da Universidade do Minho e mereceu discussão pública, podendo dizer-se que foi "aprovado por unanimidade". Ainda assim, prometeu analisar as razões dos taipenses para se poder corrigir algumas situações reclamadas.

Marcações: Inauguração, Caldelas, requalificação, centro cívico

Imprimir Email